PTQ e WCQ Standard – Parte 1

por Carlos "_Batutinha_" Esteves em 19 de abril de 2012

“Segue em frente não se apavora
se na vida encontrar dissabor
Vai saber esperar sua hora.

Às vezes a felicidade demora a chegar
Aí é que agente não pode deixar de sonhar
Guerreiro não foge da luta e não pode correr
Ninguém vai poder atrasar quem nasceu pra vencer.

Ergue essa cabeça mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Sua hora vai chegar”

Tá Escrito – Grupo Revelação

Eu sei que muita gente aqui não conhece essa música e muito menos curte um pagodinho, mas no final de semana passado eu me identifiquei muito com essa letra. Sim, eu gosto dessa música e de muitas musicas do Grupo Revelação, :p e por esse motivo eu resolvi colocar a letra logo no início do artigo, copiando o amigo Shooter. Bom, vamos ao que realmente interessa.

PTQ Standard – Espertuta

Espertuta é um nome bem diferente, mas sempre que eu crio ou altero algum deck eles colocam esse sub-nome relacionado ao meu nick no deck… Dessa vez, meio que ficou Espertuta, já que eu tava treinando a semana inteira com esse deck e fazendo várias mudanças para tentar chegar bem próximo da melhor lista. Durante a semana, Michael Jacob (darkestmage no MOL) e Kenji Tsumura (kogamo no MOL) foram as duas únicas pessoas que eu abri a lista e pedi ajuda. É claro que, como eu joguei alguns Daily Events com a lista, já havia alguma pessoas jogando com as versões antigas, porém, na quarta feira eu tinha definido a lista que eu iria jogar, e agradeço a esses 2 caras por terem me ajudado e colaborado a chegar na lista que cheguei.

Acordei cedo e fui para o local esperado a encontrar um amigo que ia nos levar para o evento, antes de pegar a estrada passamos na casa do Anderson, que, pra quem não conhece é irmão do meu falecido amigo Adilson Gouvea (vulgo Adilsinho). Na hora que eu vejo o Anderson saindo com um isopor, já sabia que ia dar em alguma coisa, quando pergunto o que tem no isopor ele diz:

– Ah, só umas bebidas, tem 2 caixa de cerveja latão, energéticos, e uma big apple…

Ah, só isso né?

Durante o trajeto nós fomos discutindo as listas, eu já estava convencido que iria jogar com aquela lista que eu tinha, porém, ele estava em duvida sobre algumas cartas. Ele iria jogar de UW Control com um splash B para Lingering Souls e Forbidden Alchemy, no entanto, ele usava Blade Splicer, coisa que eu achava horrível usar ao mesmo tempo com Mana Leak. Por mais que ele tentasse argumentar que era bom porque voltava no Sun Titan e contra Humanos, RG Aggro, e até contra UB Control, eu perguntei pra saber quantos Lingering Souls ele usava, foi ai que ele disse apenas 2. WHAT? Ele usava apenas 2 de uma das melhores cartas do T2 enquanto usava 4 Blade Splicer? Foi quando eu dei a ideia pra ele usar 4 Lingering Souls e 2 Snapcaster Mage. Foi dito e feito, na hora ele topou usar isso e ficou grato depois do torneio por tudo o que o Snapcaster Mage tinha feito de bom para ele.

Eu joguei com a seguinte lista:

Sun TitanPhantasmal ImageDead Weight

Meu desfecho desse campeonato foi bem ruim pelo o que eu estava esperando, eu sei que tinha o melhor deck do campeonato e só tinha um único bad matchup e, mesmo assim, não era impossível vence-lo, que era o UB Control, infelizmente eu perdi pra mim, digo, cometi um erro que me custou o jogo contra um deck que eu jamais perderia que era UW Humans. Minha outra derrota foi para um cara bacana, porém muito sortudo, que conseguiu resolver 2 Galvanic Blast no mesmo turno, quando eu tinha 8 de vida, sendo que ele iria perder no próximo turno. Nem sempre as coisas vão do jeito que nós planejamos, nem sempre o melhor deck ganha. A sorte às vezes se encarrega de traçar o futuro, e foi assim que aconteceu comigo naquele sábado. A sorte disse: não é hoje que você vai se dar bem. Terminei o campeonato 5-2, ouvi muitos dizerem que não era um resultado ruim, mas pra mim foi péssimo,  eu estava esperando no mínimo um top8, e eu acho que essa tensão toda que eu mesmo fiz, me fez errar no jogo que me custou o top8.

Pelo menos eu tinha um motivo para estar feliz, meu amigo Anderson abriu 5-0 e empatou as outras duas e estava garantido no top8 mesmo já tendo acabado com todo aquele isopor de bebida, e estando, como eu posso dizer… Não lá muito bem, apesar de eu nunca, nunca ter visto o Anderson bêbado, como eu não ia voltar com ele, e o pessoal que eu tinha combinado de ir embora queria ir embora antes de ver o top8, eu tive que ficar na torcida de longe. Como o UW Delver tinha caído na outra chave, eu acreditava que ele chegaria a final do campeonato, porém, segundo o próprio me contou, antes de ir para o top4 ele foi ao banheiro e aproveitou para ver se ainda tinha lugar para comprar cerveja, mas já estava tudo fechado… Ele acabou perdendo porque, segundo ele, deu um vacilo e foi infectado pelo RG Ramp. Eu perguntei a ele no telefone se ele iria com o mesmo deck e lista no WCQ e ele disse que sim. Aí eu fiquei naquela duvida, jogo ou não jogo com a lista dele, e essa dúvida persistiu até eu ver que um cara tinha feito top4 com a minha lista no PTQ do MOL. Foi aí que eu pensei, “nem vou desistir da minha lista, ela é boa, tem um monte de gente jogando com ela, fazendo 4-0 e tudo mais, vou com ela no WCQ amanhã.”

E eu fui dormir decidido que iria jogar com a minha lista de Esper, chegando ao “ÓTIMO” lugar em que foi realizado o evento eu encontro com o Anderson, que me pergunta:

– E aí, vai jogar com meu deck? É a boa eu to dizendo…

Eu fico meio balançado com isso, sabe quando você tem um campeonato super importante para jogar e você fica naquela dúvida tremenda se usa uma carta ou não, se troca de deck ou não? São muitas coisas que, às vezes, por mais que pequenas, vão fazer você ir bem no campeonato.

Depois das inscrições, sentamos juntos na mesma mesa, e quando eu tava separando meu deck pra poder listar, ele praticamente meteu a mão nas lands e disse, a essa aqui eu não uso, essa aqui precisa arrumar mais uma, e foi praticamente dando as coordenadas como se eu já tivesse aceitado jogar com o deck dele, e eu deixei isso fluir naturalmente, como se fosse algo que tivesse pra ser, arrumei desesperadamente as cartas que faltavam, já que eu não tinha pedido algumas delas e consegui fechar o main deck, já que os decks não são lá muito diferentes.

OBS: Um fato curioso foi que, ao sentarmos na mesa, percebemos o que já havíamos notado, seria um calor infernal jogar naquela boate… Sim, era uma boate clubber. O torneio nem tinha começado, e eu não vi porque não tirar a blusa, mesmo eu não estando em minha melhor forma física… Nisso, o Anderson e o Willy Edel me acompanharam, tava bem melhor ficar sem camisa, pelo menos eu não ia ficar suado e com a roupa molhada de suor. Após alguns minutos, veio um juiz que é um amigo nosso e disse a seguinte frase:

– Eu preciso dar um comunicado, mas primeiro preciso ver essa cena, o Batutinha sem camisa. Agora, por favor, o pessoal da organização pediu pra vocês se vestirem.

Passado o ocorrido, quando eu ia começar a arrumar o meu SB pra deixar igual ao do Anderson o que acontece? Soltam a rodada, WHAT?  Não se passaram 10 minutos que eu tinha sentado ali e já soltaram a rodada? Metade do pessoal não tinha terminado de listar, e minha lista estava em branco, óbvio, conversei com o juiz e ele disse que eu ia ter tempo de preencher, era só procurar uma mesa vaga e enquanto eles faziam os anúncios que eu poderia preencher, pois bem meu sideboard não ficou igual ao do Anderson e eu tive que fazer o SB do meu jeito, eu até lembrava um pouco o SB dele, mas peguei as cartas que eu tinha e montei.

Eu apelidei o deck com um nome carinhos0 (Esperchaça) em homenagem ao meu amigo Anderson devido ao dia anterior. :p

Esse sideboard foi o que eu usei, a única diferença entre o meu e o dele era que ele usava Divine Offering no lugar das 2 Revoke Existence +1 Ratchet Bomb +1 Wurmcoil Engine no lugar das Nihil Spellbomb

Galera por hoje é só, o report do meu top8 no WCQ fica pro próximo artigo, meus agradecimentos e minha criticas sobre o local do evento ainda estão por vir. Espero que tenham gostado.

Um abraço a todos e até a próxima.



As opiniões aqui expressas são de responsabilidade única e exclusiva dos autores, colaboradores e participantes; e não refletem necessariamente a visão da Let's Collect e suas afiliadas.


Para enviar sugestões, críticas e comentários para nossos editores, autores e colaboradores, utilize nosso formulário de contato.


18 Responses to “PTQ e WCQ Standard – Parte 1”

  • Pedro Rieger disse:

    Bicho, olha só, eu estou muito interessado em saber qual foi o erro que te custou o match contra humans.

    Mas, não em saber das bebidas de vocês.

    Quem sabe se o report fosse mais focado na jogabilidade da coisa…

    • Carlos "_Batutinha_" Esteves disse:

      Então amigo, essa é apenas a parte 1 do artigo, que descreve pouco as situações de jogadas e tals, conta mais tudo o que ocorreu inclusive fatos engraçados/cômicos e também quais foram as listas usadas, no próximo artigo eu vou falar match a match do WMCQ no qual eu fiz top8.

      O erro foi ter confiando na minha sorte(coisa que tenho pouca :p) eu keepei uma mão toda branca com land UB e 2xGhost quarter e um outro erro também foi temer o mana leak e ao invés de fazer o Day of Judgment fazer um Lingering Souls e isso me custou o jogo e logo depois do match eu pergunto o que ele tinha na mão, eram 3 lands :(

      Me desculpe se o artigo não foi do seu agrado, só que como um “report” não conta somente as jogadas e matchs, acho legal descontrair o artigo um pouquinho com fatos verídicos.

  • Augusto_Mox disse:

    Fala batuta!!! Curti o lance das brejas, mas tenho que concordar com o amigo ai… faltou foco no artigo…

    mas vamos lá…

    Eu também prefiro divine ofering no side, uso 2 e uso 4 Celestial Purge pq não gosto de zumbis…rs só no walking dead!

    O seu Espertuta é bem melhor que o outro deck, e pra mim ambos parecem muito com o Solar…

    Meu esper tem 2 Sorin e 3 Almas penadas 2 Snap… não leva imagem e nem Titan…

    Minha lista está bem próxima desta: Shaheen Soorani
    http://sales.starcitygames.com//deckdatabase/displaydeck.php?DeckID=45038

    Abraços brother!!! Voce estará em SP para o PTQ e WMCQ?

    • Carlos "_Batutinha_" Esteves disse:

      Então, mas uma vez peço desculpas se não curtiram o lance de descontrair um pouco o artigo, como eu respondi o amigo acima, a parte 2 do artigo é mais seria contando os matchs do WMCQ e tals…

      Eu tenho que concordar que o Divine quando se usa Snapcaster é melhor sim, porém o Revoke te amplia as remoções de encantamento, que atualmente tem sido importante. Em relação ao Celestial Purge eu gosto mt pq é A CARTA contra Zombies, se o deck de zombies vier na curva certinha so tem uma carta que pode freiar toda essa velocidade e ela é justamente o celestial purge.

      Em todo deck que eu tenho jogado e em todas as partidas que eu já fiz eu nunca, jamais tirei 1 sequer Forbidden Alchemy, eu acho essa carta muito, muito boa, incluindo como uma das melhores do deck, seja qual for o esper, eu acho que deveria ter 4 em todos eles.

      Eu cogitei em usar sorin, na verdade eu joguei mt pouco com essa carta, mas ele me parece tão fraco contra tudo, deve ser bom so no mirror de control.

      Estarei no PTQ e no WMCQ em SP sim, nós vemos lá, abração.

      • Augusto_Mox disse:

        o Sorin tem sido chato para alguns decks por isso eu estou usando. No mirror a melhor carta é a Liliana… destroi muito e entra rápido no jogo.

        ah eu curti o lance das brejas… só achei longo…rs

        Forbidden Alchemy é bruta! Tenho usado 3 no deck e vira o jogo ou controla de vez…

        abraços meu véio, até o PTQ!

  • Negueba disse:

    Concordo com o amigo acima, a qualidade dos artigos tem decrescido, parece que o foco do blog não é mais o jogo e sim entretenimento.

  • cstival disse:

    Congratulations for my real good friend Carlinhos desde Argentina ! ;)

    Great article…I will follow his steps in Buenos Aires next saturday and I hope to get the trip to Lyon :)

    Next tournament will be yours, amigo!

    good luck and greetings para tudos os hermanos brasileiros!

    Cristian

  • Eduardo "Shooter" Borges disse:

    Acho que o pessoal reclamou pq vc não colocou muuuito de estratégia nesse. Seria melhor se você dividisse as histórias e as estratégias 50/50, enquanto parece que você dividiu 80/20 20/80 (contando o próximo). Pessoal gosta de ouvir a graça eu acho, mas não dá pra ficar só nisso, manja? :)

    Gostaria de saber qual é seu plano contra RG amigo batts, ambos Aggro e Ramp. Vlw e abs!

    • Carlos "_Batutinha_" Esteves disse:

      Então shooter, eu não vou mas cometer o erro e vou fazer uma divisão melhor no texto.

      O plano contra RG Aggro é bem fácil, uma das cartas iniciais mais importante é o Phantasmal Image, já que ele copiando a geist te da 2 block em 2 turnos, e pode até copiar um huntmaster e te da um helpzinho no life, além e´claro de poder copiar uma criatura verde e blockear alguma criatura equipada com a espada RW, e depois ir controlando o jogo com DoJ e o Dead Weight(no caso do espertuta) é muito, muito bom contra eles, já que todas as criaturas são de resistência /2.

      Contra o RG Ramp já é um pouquinho mais complicado no main deck, já que tem muitas cartas no main que são quase inúteis, mas quase no mesmo esquema que contra o RG Aggro, o phantasmal image também é absurdo copiando um Primeval Titan e buscando Ghost quarter e/ou voltando com o Sun titan, já que é muito mais fácil ele te matar de veneno do que na porrada, pois os bixos na mesa você tem como controlar com O Ring e DoJ.

      Flws ae mlk, abração.

  • Pedro Rieger disse:

    Só dando o feedback.

    É como o pessoal disse, os leitores gostam das aventuras e tal… imagina só, saber do que se passa em uma “Magic Trip” para o Japão… mas, tem que manter o 50/50.

    Até o próximo artigo!

  • welington disse:

    Gostei muito do Artigo…
    Legal saber que o Anderson não mudou nada…
    Gostei da música no inicio… E principalmente da lembrança do saudoso adilsinho…

    Continue assim!

  • Fel Barros disse:

    Eu vi que você tirou o Dead Weight. Foi a parte mais bacana do deck, quando eu vi no PTQ. Não é absurdo contra Aggro?

    Gostei da lista, vou testá-la!

    • Carlos "_Batutinha_" Esteves disse:

      Então o Dead Weight é absurdo contra decks aggros, mas depende também do deck, e como nós mudamos a base de land quanto menos preto for necessário é melhor com essa base, esse é um dos principais motivos também da saída da liliana

  • MR_GAFIERA disse:

    Ótimo artigo .Minha dica é que você mantenha um artigo mais técnico porém , seu lado cômico é muito bom .Acho que você deve gostar daquele funk carioca ” tira a camisa , levanta pro alto e começa a rodar ” kkk

    Abraço

  • Eduardo Cavalcanti disse:

    Oi, mesmo achando que esse não é o lugar específico,Que decks pós AVR se fortalecerão ou serão criados, como algumas previsões como:Monored,RG AGGRO(que se fortalecerá ainda mais),UW Control(Principalmente por causa das Milacres) assim como o fortalecimento deste ”Esperchaça”,Tribais(Por causa do land, e se todos esses citados teria chance em um metagame parecido com o que tu jogaste?Bom artigo

    • Carlos "_Batutinha_" Esteves disse:

      Então amigo, o lance é que eu ainda não to muito por dentro das cartas novas, digo, eu vi algumas, sinceramente eu não jogo pre-release na vida real, e so fico por dentro das cartas mesmo na semana do lançamento online que é em torno de 40 dias depois do lançamento mundial. De qualquer forma eu acredito que essa nova mecânica fortalecerá decks como o Esper/UW Control sim.

      Obrigado pelo comentário, abraço.

  • Vitor Quirino disse:

    Legal o artigo, legal ter lembrado do cara que eu considerava o melhor jogador que a Só Games criou (Adilsinho). Além de um amigo particular assim como seu irmão e criador do Deck que vc jogou o WCQ Anderson que fui levar em casa depois da PTQ. Quanto ao deck eu acho a lista que vc usou para o PTQ muito mais consistente e até melhor que a do WCQ, porém acho que para o ambiente brasileiro usar um pouco de criatividade conta é por isso que a lista do WCQ fez a diferença nas duas competições. Quanto ao fato de vc comentar sobre o local do WCQ acho desnecessário já que todos sabem que não foi legal o champ lá e isso está explícito e discutido na Liga Magic, no Facebook etc. Até pq oq disser vai me dar direito de resposta já que sou um dos responsáveis dos torneios e eu não queria fazer isso aki na Let’s que é voltado para estratégias dos Decks ou pelo ao menos era até esse momento.

    • Carlos "_Batutinha_" Esteves disse:

      Então Vitor, desde já obrigado por ler o artigo e por comentar. Eu concordo com você com o lance da criatividade, até então não tinha visto nenhuma lista semelhante a que o Anderson criou jogar, e acho que se pessoas com capacidade iguais a dele, tanto por ser um jogador experiente como por ser um bom jogador começassem a inovar poderíamos ter um magic um pouco mais divertido, quero dizer, que não seja apenas com intuito de ganhar e ganhar, é claro que todos que entram em um torneio querem chegar ao lugar mais alto do podio, porém as vezes com todo esse nosso desejo ficamos meio que “cegos” para tentar colocar ou modificar aquela lista que vimos alguem lá fora ser campeão ou fazer top8. Nesse final de semana o Anderson indiretamente me mostrou que não adianta jogar infinitas horas de Magic Online como eu faço, e achar que tem o melhor deck do torneio so pq vem mandando bem com ele online, e sim que as vezes uma pitada de mudança pode-se colher bons frutos.

      Em relação eu ter falado sobre o local do evento, você sabe que não é nada pessoal, já que eu te conheço a anos e anos, porém você e toda sua equipe admitem que foram falhos com a realização do evento e deixaram muito a desejar, eu sempre participei dos grandes eventos realizados por vocês, e nunca tive algo a reclamar(exceto um regional que foi lá no 3º andar do Citta America, aonde o sol fritava geral), mas isso pra mim foi irrelevante. Eu sei que vocês sempre tentam fazer o melhor, o prazo pra arrumar tal local descente foi curto, e eu sinceramente so coloquei no artigo porque eu realmente fiquei meio revoltado com a situação.

      Desculpe ter falado de tal forma, porém foi uma forma que eu tive de me expressar.

      Um grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>